Ir para Formulário Ir para Como Fazer Ir para Requisitos Ir para Benefícios Ir para Página Principal Ir para Página Principal
Ir para Site da Canção Nova Ir a área de Login dos Representantes Ir para Líbano Ir para Site da Diocese Maronita Ir para Site do Consulado Libanês Ir para Censo Maronita Ir para Igreja Maronita
   

O LÍBANO

Atravessado por duas cordilheiras paralelas e banhado pelo Mar Mediterrâneo, o Líbano parece estar suspenso entre o céu e o mar.
Uma incrível diversidade caracteriza este país, encontrada em seu relevo, sua natureza, sua cultura e sua história.
Sua paisagem surpreende, composta pelas magníficas montanhas, pelos vales e seus rios e cascatas, pelas florestas de pinhos, pelo extenso deserto e pelos pomares e vinhas.
Em 10.000 anos de história, diversas civilizações constituíram as origens do Líbano. Os sítios arqueológicos guardam resquícios da rica influência destes povos.
A culinária libanesa é uma das mais ricas do mundo, caracterizada principalmente pela fartura e pela diversidade dos pratos, e pela caprichosa decoração que os deixa ainda mais saborosos. As refeições são tradicionalmente acompanhadas pelo arak, especial bebida alcoólica composta de anis e uva.
Estes e outros incríveis detalhes, faz com que libaneses e descendentes se orgulhem de seu país, e inspiram a manutenção da história e da cultura do Líbano.

DADOS SOBRE O LÍBANO

Nome Oficial: República Libanesa (Líbano significa “branco”, nome que vêm da neve que cobre as montanhas).
Área Geográfica: 10.452 km².
População: Aproximadamente 3.500.000 habitantes. População urbana: 60%.
Capital: Beirute (800.000 habitantes).
Língua: O Árabe é a língua oficial, mas o Francês e Inglês também são largamente difundidos. O Armênio também é falado por uma minoria.
Divisão Administrativa: O país é dividido em 6 províncias (Mohafazats): Beirute (capital), Monte Líbano (capital Baabda), Norte do Líbano (capital Tripoli), Sul do Líbano (capital Saida), Nabatieh (capital Nabatieh) e Bekaa (capital Zahle).
Governo: O Líbano é uma república parlamentarista, possui regime democrático e sua Constituição é fundamentada sobre a separação dos poderes executivo, legislativo e judiciário. O Presidente é eleito pelo parlamento. Os deputados são eleitos pelo Sufrágio Universal. Em 1998, foi eleito pelo parlamento libanês o General Emile Lahoud, Presidente da República, 12º Presidente eleito após a independência, em 22 de novembro de 1943.

Economia:

Turismo e comércio: 60%
Agricultura: 20%
Indústria: 20%
Câmbio: Mercado livre.
Moeda: Lira Libanesa 1.500 = 1 US$ (2000).
Emigrantes: 14.000.000 (7.000.000 no Brasil).
Geografia e Clima: O Líbano é um belo país, situado no extremo leste do Mediterrâneo. Está localizado no ponto de encontro de três continentes. Sua costa possui aproximadamente 225 km de extensão e 70 km de largura. Ao longo da costa estão cinco cidades: Beirute, Byblos, Sidon, Tripoli e Tyro. Faz fronteira ao Norte e ao Leste com a Síria e ao Sul com os territórios palestinos ocupados.
A beleza do Líbano é iluminada pela sua geografia - sua larga planície costeira e suas duas cadeias de montanhas ao norte e ao sul (as montanhas do Monte-Líbano e Anti-Líbano). O fértil Vale de Bekaa, com seus rios Litani e Orontes, separam essas montanhas e regam o terreno. Residindo majestosamente sobre o vale, Qournet Assouda no Norte do Monte Líbano (altitude 3.083 metros) e Jabal al-Sheikh no sul da região do Anti-Líbano (altitude 2.814 metros) permanecem como alguns dos maiores picos do mundo.
O esplendor natural sem paralelos é acrescentado pelo clima mediterrâneo moderado. O Líbano desfruta de 250 dias ensolarados por ano, um período de 4 meses. O inverno é úmido na costa e nevado na montanha enquanto o verão é quente na costa e úmido nas montanhas. É possível que no outono você possa esquiar nas montanhas e nadar no litoral no mesmo dia.
Lugares históricos e turísticos mais importantes: Byblos, Beirute, Baalbeck (várias civilizações como a fenícia, a babilônica, a grega, a romana, dentre outras), Sidon, Tyro, Gruta de Jeita, Trípoli, Beiteddine, Cedros (Museu de Gibran Khalil Gibran).

Início Dados sobre o Líbano O cedro Outros lugares

O CEDRO DO LÍBANO

O Cedro é uma árvore muito antiga. Existem muitos tipos de cedros, mas o Cedro do Líbano é o mais velho, o mais forte e o mais bonito, e pode viver centenas e centenas de anos.

O Cedro do Líbano se chama ‘Cedrus libani’. Antigamente, todas as montanhas do Líbano estavam cobertas de cedros. O cedro é muitas vezes mencionado na Bíblia Sagrada, e é um símbolo de força e de eternidade.
Temos conhecimento do Cedro do Líbano desde o ano 3.000 a.C., quando a cidade de Biblos Jbeil era um centro de comércio muito importante da antiga Fenícia, junto ao Mar Mediterrâneo. O papiro de Unamon, datado do século XI a.C. testemunha o intercâmbio comercial entre o Líbano e o Egito. Unamon narra que foi encarregado pelo Grande Sacerdote do Deus Amon, de Tebas, para procurar os famosos Cedros do Líbano afim de construir o barco sagrado à divindade.
O Cedro do Líbano marcou sua presença na história da humanidade:
- os fenícios empregavam sua madeira na construção de embarcações, utilizadas para a navegação no Mar Mediterrâneo e no Oceano Atlântico. Grandes navegadores, contornaram o continente africano e chegaram até mesmo ao litoral brasileiro, onde, na Paraíba, foram encontradas inscrições fenícias;
- segundo a Bíblia, o Rei Salomão construiu seu famoso templo com a madeira dos cedros libaneses;
- a madeira do cedro era perfumada e utilizada pelos faraós do Egito para mumificar os mortos;
- os turcos foram quem mais utilizaram a madeira do cedro.
Houve uma época em que até cem mil empregados cortavam as árvores para extrair o cedro. Destes, dez mil apenas para trazer água para os outros. Hoje temos dezoito florestas. Na floresta de Bcharri, floresta relíquia (1920 metros de altitude), há 375 árvores, duas trimilenares e dez milenares (mais de 1500 anos). Temos ainda a Floresta de Jaj Laqlouk e a Floresta de Barouk Maaser Chouf (quase 6 milhões de árvores antigas e novas), entre outras.
O cedro cresce muito devagar. Pode atingir até 40 metros de altura e 14 de diâmetro de tronco.
Ele é mais que uma árvore, é o símbolo do Líbano, foi escolhido como emblema da bandeira libanesa, porque se identifica com a força e a imortalidade.
“Um cedro sempre verde é um povo sempre jovem, apesar de um passado cruel. Embora ter sido oprimido, jamais conquistado. O cedro é o seu sinal de união. E pela união, poderia enfrentar todos os ataques.”
* Texto da proclamação do Grande Líbano como Estado Independente em 1920.
Outros lugares interessantes para visitar
- Vale de Qadisha e Gruta de Qadisha, perto da floresta de cedros de Bcharre;

- Cemitério e museu de Gibran Khalil Gibran, o famoso poeta e escritor libanês que escreveu o livro “O Profeta”;

- no inverno, os centros de ski são Cornet e Saouda, a 3.100 metros de altitude. É de onde podemos ver todas as encostas do Líbano e até mesmo as ilhas de Chipre;

- Onyoun Orchoch: um lindo lugar em meio à natureza, onde se pode comer peixes frescos e beber arak com cubos de neve ao invés de cubos de gelo, mesmo no verão.

Início Dados sobre o Líbano O cedro Outros lugares

Fontes:

www.libano.org.br
Cartilha do Ministério do Turismo Libanês

 
 
Foto do Bispo e do Cedro do Oriente
Ir para Fale Conosco

Assista o programa Memórias do Líbano

Projeto na imprensa